6 dúvidas comuns sobre montaria em touros

A modalidade pode ser praticada em diferentes tipos de touros, e exige dos peões uma preparação especial

cultura-montaria-touros-pbr (Foto: André Silva/PBR)

As regras de montaria no Brasil são iguais as dos Estados Unidos (Foto: André Silva/PBR)

Você sabe qual é a diferença das regras dos rodeios no Brasil e nos Estados Unidos? E qual é a melhor raça de touro para a montaria? Todas essas dúvidas foram respondidas pelos peões Edevaldo Ferreira e Ramon Rodrigues, que na última terça-feira (2/2) participaram de uma conversa ao vivo, pelo Twitter e Facebook, com a redação da Globo Rural. A dupla embarca este mês para os Estados Unidos, onde vai disputar o milionário rodeio The RFD TV American.

Para quem não conseguiu acompanhar a transmissão, mas quer saber mais curiosidades sobre o mundo dos rodeios, preparamos esta lista com seis dúvidas comuns sobre a prática.

1. Existe alguma diferença entre os touros de montaria no Brasil e nos Estados Unidos?

Sim. A principal diferença está na raça do animal e na forma que ele foi criado, influenciando como ele se comporta na arena. Os touros de rodeio dos Estados Unidos são criados especialmente para as competições, todos com base numa mesma linhagem genética. Os cruzamentos são feitos entre filhos de touros de rodeio, com o objetivo de criar animais cada vez mais preparados para o pulo.

No Brasil, esta prática de cruzamento genético ainda não é utilizada em larga escala. Muitos touros usados nas provas são animais criados para o abate que conseguiram “escapar” e se tornar “atletas” por serem diferenciados na forma do pulo, no porte e na força física.

2. Apenas animais de raça participam de competições?
Não. Nos rodeios, a prioridade é escolher os melhores animais, independentemente da raça. Por mais que este seja um fator importante, ele nem sempre influi na qualidade do animal. Existem casos de touros de linhagens famosas que crescem sem as características necessárias para os rodeios. Da mesma forma, há muitos touros “vira-latas” com habilidades para vencer os melhores peões.

3. A preparação do peão muda de acordo com o touro?
Sim. Muitos peões têm de passar por um tempo de adaptação antes de competir em outros países ou em tipos de animais diferentes do que estão acostumados. O tipo de pulo, a velocidade, o tamanho do touro e até mesmo sua pelagem influem no desempenho de quem está montando.

4. As regras dos rodeios no Brasil são as mesmas de competições nos Estados Unidos?
Sim. Em ambos os casos, por exemplo, a espora não pode ferir o animal, e caso isso aconteça o peão fica sujeito à desclassificação. Além disso, há outras regras idênticas, como a exigência de um padrão de vestimentas entre todos os competidores.

5. Um peão recebe salário fixo?
Não. O peão depende apenas de si mesmo, e não faz parte de nenhum time ou clube com obrigações mensais de pagar salário. Para seu sustento, os competidores costumam manter-se com o dinheiro de premiações e de patrocinadores.

6. Existe espaço para as mulheres nas competições de montaria?
Sim. Apesar de ainda não aparecerem frequentemente em competições de montaria, muitas mulheres já praticam a modalidade e aos poucos vão conseguindo cada vez mais espaço nos rodeios.

Fonte: Globo Rural

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-4Q9

Você pode gostar...

×