WhatsApp - 94.99148.2775

Abertas as inscrições para o Simpósio Brasileiro de Óleos Essenciais

O VII Simpósio Brasileiro de Óleos Essenciais, que ocorrerá de 15 a 18 de outubro de 2013, em Santarém, na Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), irá reunir pesquisadores de todo o país.

Já estão abertas as inscrições para o VII Simpósio Brasileiro de Óleos Essenciais, a ocorrer de 15 a 18 de outubro de 2013, na Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), na cidade de Santarém, região Oeste do Pará. O evento reunirá pesquisadores no âmbito da Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) de óleos essenciais.

Imagem: Cláudia / Abril

Imagem: Cláudia / Abril

De acordo com o pesquisador Lauro Barata, presidente da Comissão Organizadora do evento científico, o simpósio discutirá as oportunidades e entraves da sustentabilidade da cadeia produtiva das plantas aromáticas e medicinais. Podem participar do simpósio estudantes de graduação, pós-graduação e profissionais.

Os interessados podem fazer a inscrição pela página http://www.sboe.net.br/ até o dia 10 de maio de 2013, com desconto no valor da inscrição. Já para os interessados em submeter trabalhos, o prazo final de entrega de resumos é 31 de julho de 2013. Eles podem ser submetidos nas seguintes linhas temáticas: Óleos Vegetais da Amazônia: Óleos Fixos e Óleos Essenciais; P&D & Inovação; Ensaios Biológicos; Legislação; Cultivo de Plantas Aromáticas e Medicinais; Produção de Óleos Vegetais; e Mercado de Óleos Óleos Fixos e Óleos Essenciais. Fazem parte da Comissão Organizadora também os Profs. Drs. Elaine Oliveira da UFOPA e Alberto Cardoso Arruda da UFPA.

As plantas aromáticas na Amazônia

Os óleos essenciais, matéria-prima fundamental para o mercado de perfumaria, cosméticos e até alimentos, são líquidos voláteis, portadores de odores agradáveis que são extraídos de plantas aromáticas. De acordo com pesquisadores em biotecnologia da UFOPA, a Amazônia é uma região rica em plantas aromáticas produtoras destes óleos, mas a transformação destas matérias-primas em produtos para o mercado ainda é rara e pouco incentivada. Segundo o Prof. Barata, que coordena o trabalho desenvolvido no Laboratório de Pesquisa & Desenvolvimento de Produtos Naturais Bioativos da UFOPA, “o Brasil é o 4º maior exportador de óleos essenciais, com rendimento de quase US$ 150 milhões de dólares, mas 90% disso são óleos cítricos, subproduto da indústria da laranja. Apesar das 1.250 espécies existentes na Amazônia, apenas 0,1% da exportação são produtos da biodiversidade brasileira”, lamenta.

Na avaliação do pesquisador, a pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para a produção de óleos essenciais na Amazônia é importante, porque empresas e comunidades tradicionais podem fazer a apropriação da tecnologia desenvolvida e a partir daí produzir matérias-primas para a indústria de perfumaria e cosméticos. “Outras matérias-primas aromáticas da região são exportadas em bruto, como a copaíba e o cumaru, rendendo muito para os que detêm a tecnologia de transformação, mas pouco para os produtores locais”, informa o pesquisador.

O VII Simpósio Brasileiro de Óleos Essenciais será organizado pela Universidade Federal do Oeste do Pará, em parceria com o Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas da Unicamp (CPQBA/UNICAMP). Mais informações sobre o evento na página http://www.sboe.net.br/.

Fonte: Talita Baena – Comunicação/UFOPA

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/rbdyDJc
Sobre o autor
Rodrigo Fraoli - CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio. * Saiba mais em #mktparaoagro - RURALBOOK *

Posts relacionados

Seja o primeiro a comentar