Biomassa da banana pode ser usada para gerar energia – Canal do Produtor

Fonte: Internet

Fonte: Internet

Um grupo de pesquisadores da Universidade Politécnica de Madrid determinaram os potenciais usos da biomassa residual da banana e encontraram na bioenergia um importante foco de utilização. No estudo, eles utilizaram sistemas de informação geográfica para avaliar o potencial de utilização da biomassa residual da banana produzida na província de El Oro, no Equador como fonte de bioenergia. Os resultados mostraram que a utilização destes resíduos pode atender a 55% do consumo eléctrico da região e a 10% da demanda de bioetanol a nível nacional.

Uma das mais importantes culturas do mundo, a produção de banana foi de 106 milhões de toneladas em 2013, sendo que a Ásia responde por 57% da produção mundial e a América com 26%. A planta da banana produz um conjunto de flores muito grande que depois morre. Para derrubá-la, é preciso cortar toda a planta. Desta forma, o caule e folhas transformam-se em biomassa lignocelulósica que fornece matéria orgânica e mantém a umidade do solo, no entanto é um risco para a transmissão de doenças e produz gases de efeito estufa à medida que se decompõem.
Além de biomassa, há um outro resíduo que é o fruto rejeitado que não conseguiu cumprir as normas de qualidade para a sua comercialização. A taxa de rejeição pode variar entre 8 e 20%. Este resíduo é utilizado para a alimentação animal, mas a maioria dos produtores preferem deixar esses resíduos para se decompor ao ar livre por razões econômicas.
Considerando todos esses dados, os pesquisadores avaliaram o estudo de caso do Equador, que é o maior exportador de bananas do mundo, responsável por 29% das exportações em todo o mundo. Com cerca de 224 mil hectares cultivados , quase 60 mil estão concentrados no noroeste da província de El Oro.
Resultados
Os pesquisadores estimaram que o transporte de biomassa é viável até uma distância máxima de 20 km, e, consequentemente, também estimou a área explorável e também determinaram a quantidade de biomassa que pode ser utilizada para fins energéticos, o que sugere que 36% dos resíduos são utilizados para a agricultura. Finalmente, propuseram dois locais para centrais de biomassa lignocelulósica e para a produção de bioetanol a partir de bananas rejeitadas.
Os resultados mostraram que a área explorável seria de 38,6 mil hectares que produziriam 190,1 mil toneladas de banana descartada (matéria fresca) por ano e 198,6 mil hectares de biomassa lignocelulósica (matéria seca). Como resultado, podem ser produzidos 19 milhões de litros de bioetanol e a potência instalada das duas usinas de energia pode chegar a 18 megawatts.
De acordo com os pesquisadores, “se aplicarmos os nossos resultados, a demanda de eletricidade na província de El Oro cobriria 55% do total e 10% da demanda de bioetanol no Equador. Além disso, a aplicação destes resultados pode levar a diversificar a matriz energética do país, criar empregos e impulsionar a economia local e desenvolvimento rural, que são a base da bioenergia e bioeconomia”.
Fonte: Gazeta do Povo Online / Canal do Produtor
Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-25b

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Validar Operação * O limite de tempo está esgotado. Por favor, recarregue o CAPTCHA.

×