Bloqueio da UE é situação terrível para SC, diz secretário adjunto

O URL curto do presente artigo é: https://wp.me/p49eYW-4VL

Cerca de 60% a 70% da produção de aves e suínos do Estado é exportada, e, do total embarcado, 15% vai para o bloco europeu

frigorifico-aves-frango-galinha (Foto: Globo Rural)

(Foto: Globo Rural)

secretário adjunto, Athos de Almeida Lopes Filho, da Secretaria estadual de Agricultura e da Pesca de Santa Catarina, classificou o bloqueio da União Europeia (UE) à unidades exportadoras de carne de frango da BRF como “terrível” para o Estado. Segundo ele, cerca de 60% a 70% da produção de aves e suínos de Santa Catarina é exportada. Do total embarcado, 15% vai para UE. “Com certeza, outras unidades (produtoras) devem anunciar férias coletivas, em breve”, disse. Atualmente, existem duas unidades se preparando para entrar em pausa no Estado, uma da BRF e outra da Aurora. “Vamos ter mais oferta do que podemos absorver”, comentou.

Em contrapartida, ele afirmou China e Hong Kong estão aumentando as compras de Santa Catarina, “por um bom preço médio”, e isso pode ser uma alternativa de escoamento da produção

Lopes Filho citou, ainda, que recentemente Santa Catarina certificou as primeiras compartimentações de unidades produtoras, um grande avanço nas criações. Isso talvez possa servir como uma garantia de que certas unidades poderão continuar exportando, embora o sistema de compartimentação ainda não tenha reconhecimento internacional.

O mercado de grãos, principal insumo nas criações de frangos e de suínos, também deve ser abalado pelo bloqueio, na opinião do secretário adjunto. No médio prazo, pode haver uma estabilidade nos preços, que estão em alta. “A indústria vem importando. Nessa semana chegam dois navios da Argentina, com 60 t”, comentou.

Fonte: Globo Rural

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: https://wp.me/p49eYW-4VL

Você pode gostar...