Brasil estabelece marca de produção de milho

Brasil deverá aumentar o consumo doméstico na próxima campanha

O Brasil produziu um recorde de 101 milhões de toneladas de milho em 2018/2019 e deve atingir esse total em 2019/2020, de acordo com um relatório da Rede Global de Informações Agrícolas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O USDA informou que a safra de milho 2018/2019, que foi 23% maior que no ano anterior, apresentou área e rendimentos recordes.

Este ano, prevê-se que os rendimentos retornem ao normal, mas a área plantada deve se expandir, o que permitirá ao Brasil igualar a produção recorde de milho do ano passado. “Os altos preços do milho e a colheita precoce da soja motivaram os agricultores a plantar safrinha em um ritmo recorde, várias semanas antes do normal e dentro da janela ideal de plantio”, afirmou o USDA. “Isso ajudou a otimizar o desenvolvimento das culturas antes do início da estação seca, que veio depois do que o normal”, completa.

O Brasil também estabeleceu um recorde de exportação de milho em 2018/2019, com uma estimativa de 37 milhões de toneladas embarcadas, um total quase 50% superior à temporada anterior, como resultado da colheita muito maior, informou o USDA. A previsão de exportação para 2019/2020 também foi aumentada em relação à previsão anterior, para 34 milhões de toneladas.

“Embora isso represente um declínio de 8% em relação à temporada atual, o Brasil deverá aumentar o consumo doméstico na próxima campanha, à medida que a indústria pecuária se expande para atender à demanda chinesa e a crescente indústria de etanol de milho continua crescendo”, afirmou o USDA.

O USDA observou que o consumo total de milho doméstico para 2018/2019 está previsto em 66,5 milhões de toneladas.

Fonte: Agrolink

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-5L8

Você pode gostar...

×