Cabeceiro e pezeiro; conheça os termos e as regras da modalidade Team Roping – Blog do Eugênio José


Crédito: JustASC / Shutterstock.com

Crédito: JustASC / Shutterstock.com

A prova do laço em dupla (Team Roping), assim como a individual, tem origem no trabalho diário nas fazendas em relação aos cuidados com o gado. Para dominar o animal, o laçador joga a corda na cabeça do bovino (para evitar chifradas), enquanto outro lança a corda nos pés (para evitar o coice).

No rodeio, essa atividade acontece da mesma forma, mas em um formato esportivo. Para derrubar um animal de 250 quilos são necessários dois peões. Daí a origem da dupla.

O cavaleiro montado no cavalo, responsável por laçar a cabeça (cabeceiro), se posiciona em um box à direita do brete, de onde sai o bovino.

Na sequência, o novilho é solto. O peão sai em galope a fim de laçá-lo pela cabeça. Concluída essa parte, o atleta enrola o laço no “pito” da sela, preparando o trabalho para seu parceiro, responsável por laçar os pés (pezeiro).

Com a finalidade de manter uma linha de largada, coloca-se uma corda na frente do cavaleiro, como se fosse uma barreira, quebrada pelo bezerro ao sair do brete. Se o competidor antecipar a barreira (como avançar um sinal vermelho no trânsito), receberá um acréscimo de dez segundos no tempo final. Se o pezeiro laçar um em vez dos dois pés do animal, serão acrescentados cinco segundos no tempo final. A prova é cronometrada e vence a dupla que laçar o animal no menor tempo possível.

Fonte: Blog do Eugênio José

Link da fonte

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/jQ6xJ

ruralbook

Rodrigo Fraoli – CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio.

* Saiba mais em #mktparaoagro – RURALBOOK *

Você pode gostar...

Seja o primeiro a comentar