Cinco frigoríficos são habilitados a vender para o Vietnã

De janeiro a maio de 2020, o Brasil abriu 30 mercados para produtos agropecuários. Foto: Mapa

Nesta semana, mais quatro unidades frigoríficas de aves e uma de suínos foram credenciadas e irão exportar as carnes do Brasil ao Vietnã. As novas plantas frigoríficas de aves aptas a exportar para o Vietnã estão localizadas nos estados de São Paulo, do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Já a suína, em Minas Gerais.

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), as exportações de produtos agrícolas para o Vietnã, em 2019, somaram US$ 27,5 bilhões. Em 2018, totalizaram US $ 22,6 bilhões.

Desde janeiro de 2019, Mais de 700 estabelecimentos foram habilitados a exportar produtos agropecuários para 24 países.

“Isso mostra que o mundo olha o Brasil como grande fornecedor de alimentos, supridor de alimentos”, diz a ministra Tereza Cristina.

Mercados abertos para o agro brasileiro

Desde janeiro de 2019, o Brasil abriu 65 mercados para produtos agropecuários, sendo 30 aberturas registradas somente este ano.

No último dia 25 de maio, a Tailândia comunicou que irá importar carne bovina com osso, carne desossada e miúdos comestíveis de bovino do Brasil, mercado com potencial de receita de US$ 100 milhões nos próximos anos. O país também abriu seu mercado para os lácteos brasileiros.

No início do mês passado, o governo das Filipinas credenciou estabelecimentos de carnes bovinas (Goiás, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Minas Gerais, Tocantins e Pará), de aves (Paraná, Santa Catarina e rio Grande do Sul), de peru (Rio Grande do Sul) e suína (Santa Catarina).

Outros novos mercados são castanha-de-baru para Coreia do Sul, melão para China (primeira fruta brasileira para o país asiático), gergelim para a Índia, castanha-do-Brasil (castanha-do-Pará) para Arábia Saudita, material genético avícola para diversos países e milho de pipoca para Colômbia.

Exportação de carnes do Brasil ao Vietnã

(em milhões de dólares)

2011= US$ 17,2
2012= US$ 24,9
2013= US$ 21,2
2014= US$ 31,3
2015= US$ 70,6
2016= US$ 60,7
2017= US$ 40,1
2018= US$ 48,5
2019= US$ 66,1

Dados: Agrostat

Fonte: Portal DBO

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-65k

ruralbook

Rodrigo Fraoli - CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio. * Saiba mais em #mktparaoagro - RURALBOOK *

Você pode gostar...