Desperfilhador para bananeiras já pode ser encontrado no mercado – Embrapa

Equipamento desenvolvido pela Embrapa para desperfilhar bananeiras, o desperfilhador por roto-compressão já pode ser encontrado no mercado brasileiro, com o nome de Nova Lurdinha. Duas empresas estão licenciadas para fabricar e comercializar o produto: a Marcassio, de Atalanta (SC), e a Authomathika, de Sertãozinho (SP). A denominação de Nova Lurdinha é uma referência à antiga ferramenta usada para realizar a desbrota, conhecida em todo o Brasil como Lurdinha. 
 
Equipe responsável pela criação do desperfilhador: José Clério, Adauto Tavares, Luadir Gasparotto e Ricardo Rebello (Foto: Felipe Rosa)

Equipe responsável pela criação do desperfilhador: José Clério, Adauto Tavares, Luadir Gasparotto e Ricardo Rebello (Foto: Felipe Rosa)

O novo desperfilhador, no entanto, é mais ergonômico e eficiente do que a Lurdinha. Em testes realizados no município de Presidente Figueiredo (AM), em área de produtores de banana, o equipamento apresentou eficiência 20,35% maior na eliminação total dos perfilhos. Com o desperfilhador por roto-compressão, apenas 0,73% de uma mostra de mil perfilhos voltaram a brotar. O percentual de rebrota com a Lurdinha chegou aos 22,52%.

 
A eficiência não se dá apenas na remoção dos perfilhos. O desperfilhador por roto-compressão também agiliza o trabalho do agricultor. Nos testes, para eliminar mil perfilhos com a “Lurdinha” foram necessárias 4h44min. Com o novo equipamento a economia de tempo foi de quase uma hora e ficou em 3h45min. A “Lurdinha” também possui outras desvantagens, como necessidade de maior esforço do operador, além da dificuldade de a gema de crescimento – que é a parte retirada durante a operação – sair da ferramenta.
 
Além de adquirir o equipamento nas lojas agropecuárias especializadas, o agricultor poderá visitar os sites daMarcassio e da Authomathika, onde o produto também é comercializado e distribuído para todo o País, através dos Correios. 
 
O grupo da Embrapa Amazônia Ocidental que desenvolveu o equipamento é formado pelos pesquisadores Luadir Gasparotto, José Clério Rezende Pereira e Adauto Maurício Tavares, e pelo técnico Ricardo Pessoa Rebello. 
 
Como o desperfilhador funciona?
O desperfilhador por roto-compressão funciona apenas com a força do operador, não sendo necessária qualquer energia complementar, como baterias ou eletricidade. Para começar o trabalho, o operador deve segurar o guiador do equipamento com as duas mãos e colocar a extremidade inferior no perfilho já cortado, onde fica a gema apical. Esta extremidade inferior do desperfilhador é formada por uma broca, semelhante a uma pua com rosca sem fim. Com a aplicação da força do operador para baixo, uma mola do desperfilhador é comprimida, fazendo a broca girar e penetrar o perfilho, destruindo sua gema apical. Com a utilização do desperfilhador, acontece o dilaceramento dos tecidos da gema apical. 
 
O que é o desperfilhamento da bananeira?
A bananeira produz grande número de perfilhos (brotos), o que resulta em quantidade elevada de plantas em cada touceira. A competição entre elas reduz a produção do bananal e a qualidade dos frutos. Para que a produção seja mantida da forma ideal, é fundamental realizar o desperfilhamento, conduzindo a touceira com uma mãe, um filho e um neto. Assim, o agricultor deve selecionar os perfilhos vigorosos e eliminar os demais. O desperfilhamento, apesar de simples, é crucial para o sucesso do plantio e aumenta a vida útil dos bananais. 
 
Cultura da Bananeira
A cultura da bananeira (Musa spp.) ocupa o segundo lugar em volume de frutas produzidas e a terceira posição em área colhida no Brasil. A safra brasileira corresponde a 7,1 milhões de toneladas para uma área colhida de 497.330 hectares, distribuídos entre cerca de 70 mil produtores, conforme dados do Agrianual (2015).

Felipe Rosa (14406/RS)
Embrapa Amazônia Ocidental

Fonte: Embrapa

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/cjofp

Você pode gostar...

Seja o primeiro a comentar