WhatsApp - 94.99148.2775

Empresas operam com margens estreitas

O ano de 2014 foi complicado para os frigoríficos brasileiros, que tiveram de assumir uma alta considerável em seus custos de produção e viram suas dívidas em dólar subir. Além disso, enfrentaram problemas no mercado externo no final do ano, com destaque para a Rússia, que vive forte crise devido ao embargo econômico imposto pela União Europeia e Estados Unidos em represália a sua participação no conflito da Ucrânia.

“Podemos dizer que a margem do setor foi ruim, pois o boi gordo subiu entre 25% e 30% e as empresas não conseguiram repassar integralmente esse aumento para o varejo”, informa Alex Santos Lopes da Silva, analista da Scot Consultoria, com sede em Bebedouro, SP.

Segundo ele, a margem da carne sem osso em São Paulo começou janeiro já baixa (25%) em comparação com 2013, que apresentou médias iniciais entre 30% e 32%. Em seguida, despencou rapidamente, ficando próxima de 15%. Manteve- se na faixa dos 20% entre maio e setembro, voltando a cair forte no final do ano, quando a cotação da arroba disparou. Em novembro, não passava de 12% (veja gráfico).
Os frigoríficos tentaram negociar reajustes com o varejo, mas esbarraram em uma conjuntura nacional desfavorável: economia patinando, PIB (Produto Interno Bruto) próximo de zero e inflação subindo, o que influiu negativamente nas decisões de compra da população.
“Os varejistas aceitaram pagar apenas 15%-20% a mais pela carne, mas  não conseguiram transferir essa alta integralmente para o consumidor, em função da situação econômica”, diz o analista. Acostumados a trabalhar com margens elevadas, na casa dos 70%-80%, eles as viram cair para 50% nos últimos meses do ano, conforme mostra o gráfico da página 54.
“Houve realmente uma diminuição na oferta de bois gordos. Quando ofereciam menos pelos animais, os frigoríficos não conseguiam comprar. Eles tiveram de administrar essa alta da matéria-prima cortando despesas e margens”, salientou Alex Silva.
Veja a análise completa na edição impressa de Anuário DBO 2015

Fonte: Revista DBO

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/rbScODF
Sobre o autor
Rodrigo Fraoli - CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio. * Saiba mais em #mktparaoagro - RURALBOOK *

Posts relacionados

Seja o primeiro a comentar