Expointer chega ao final com R$ 1,70 bilhão em negócios

A 38ª Expointer se encerrou neste domingo(6) com volume de negócios batendo na casa dos R$ 1,70 bilhão. Na coletiva realizada na Central de Imprensa do Governo do Estado, o governador José Ivo Sartori destacou que a feira – considerada uma das maiores mostras agropecuárias da América Latina – foi uma experiência exitosa, otimista e feita com os pés no chão. Até as 14h, houve o registro de 509.204 visitantes no Parque de Exposições Assis Brasil.

O Governador do Estado do RS, José Ivo Sartori, durante a coletiva de encerramento da Expointer 2015 no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. FOTO: Pedro H. Tesch/ Agência Preview

O Governador do Estado do RS, José Ivo Sartori, durante a coletiva de encerramento da Expointer 2015 no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. FOTO: Pedro H. Tesch/ Agência Preview

O governador ressaltou o trabalho do secretário da Agricultura e Pecuária, Ernani Polo, que liderou a organização do evento, sempre fazendo um trabalho motivado, dinâmico, presente e marcado pelo diálogo. Elogiou o trabalho do secretário do Desenvolvimento Rural e Cooperativismo, Tarcísio Minetto, que, em conjunto com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, realizou mais uma edição exitosa da Feira da Agricultura Familiar. “Nosso governo vai ser plural e democrático, respeitando todas as posições políticas”, afirmou. Lembrou que a reconstrução do Parque Assis Brasil, após o temporal que atingiu a Região Metropolitana em dezembro de 2014, mobilizou governo e entidades para mais uma edição da Expointer. “O esforço coletivo e comunitário é agregador, é um exemplo de que somos capazes de vencer um desafio”, afirmou.

Diante de um cenário de retração econômica, taxas de juros maiores que a dos últimos anos e preços mais elevados, o segmento de máquinas e implementos agrícolas teve redução de 37,4%, totalizando R$ 1,69 bilhão em negócios encaminhados. Segundo o presidente do sindicato do setor, Claudio Bier, o número é reflexo da economia nacional. Bier destaca que para o próximo ano a área de máquinas e implementos no parque estará maior e com mais empresas expositoras.

Animais 

Já a venda de animais teve incremento de 23,79% em relação ao ano de 2014. O volume chegou a R$ 15.389.240,00. Os leilões da raça Crioula e a comercialização de coberturas puxaram, mais uma vez, a venda de animais, alcançando R$ 10,98 milhões. A venda de bovinos de corte e mistos atingiu R$ 2.687.520,00 – aumento de 60% em relação a 2014, quando o desempenho foi de R$ 1.671.910,00.

Conforme o vice-presidente da Farsul, Gedeão Pereira, o setor agropecuário já vem se descolando do sistema financeiro, com a compra direta dos exemplares. Acrescentou que a feira “é a festa do produtor rural, onde a cidade se encontra com o campo”. “A Expointer espelha o trabalho de um longo período”, completou. O presidente da Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça, a Febrac, Eduardo Finco, salientou o crescimento em 24% nas vendas de animais neste ano. O aumento expressivo da comercialização, segundo ele, deve-se à qualidade zootécnica dos animais da Expointer.

Agricultura Familiar

Um dos espaços mais concorridos na feira, o Pavilhão da Agricultura Familiar, bateu novo recorde neste ano. A venda das agroindústrias nos nove dias chegou a R$ 2.200.504,99, incremento de 12,67% em comparação a 2014. “Esperávamos aumento de 10%, mas foi de 12,67%”, observou Minetto. O secretário lembrou que neste ano também aumentou, em 17%, o número de agroindústrias familiares na Expointer, que foi de 239 expositores.

Para o próximo ano, segundo Minetto, há previsão de construção de um novo pavilhão para ampliar a área da agricultura familiar. O vice-presidente da Fetag, Nestor Bonfanti, afirmou que a Expointer 2015 foi a melhor de todos os tempos. “A feira agrofamiliar esgotou os estoques de muitos expositores. Chegou a faltar espaço para outras agroindústrias interessadas, mas poderemos ter um novo e mais amplo para o próximo ano”, finalizou Bonfanti.

Já no artesanato, o faturamento ficou em R$ 960.090,25, com a venda de 28.631 peças expostas na área que reuniu 282 expositores cadastrados no Programa Gaúcho do Artesanato (PGA) da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS). Houve queda de 30% em relação ao ano anterior, quando o faturamento fechou em R$ 1,4 milhão.

O prefeito de Esteio, Gilmar Rinaldi, lembrou que o sucesso da feira espelha um trabalho de longo período. Rinaldi frisou o acerto com o Governo do Estado para a utilização do Parque Assis Brasil durante todo o ano. “Estamos finalizando uma parceria para instalação de um Polo Tecnológico no parque em conjunto com a Unisinos”, enfatizou.

Data: 06.09.2015

Visitantes: 509.204

Comercialização:

  • Animais: R$ 115.389.240,00
  • Artesanato: R$ 960.090,25
  • Agroindústria Familiar: R$ 2.200.504,99
  • Máquinas e Implementos agrícolas: 1.690.000.000,00

Total: R$ 1.708.549.835,24

 

Texto: Eliane Iensen e Ernani Campelo
Edição: Rui Felten
Imprensa Expointer

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/rbbEVTw

ruralbook

Rodrigo Fraoli – CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio.

* Saiba mais em #mktparaoagro – RURALBOOK *

Você pode gostar...

Seja o primeiro a comentar