Fundação doa US$ 400 mil para projeto de pecuária sustentável no país

A Fundação Gordon e Betty Moore, de um dos fundadores da indústria norte-americana de tecnologia Intel, doou cerca de US$ 400 mil para investimentos em projetos desenvolvidos e gerenciados pelo Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) no âmbito do programa “Pecuária Sustentável na Prática”. O presidente do GTPS e diretor de Relações Institucionais da Dow, Eduardo Bastos, disse que o reforço financeiro se soma aos recursos de R$ 12 milhões que o programa já possui. Desse total, cerca de um milhão de Euros é do Farmer Support Programme – FSP, fundo do governo holandês, e o restante de membros do Grupo de Trabalho, que inclui varejistas, indústrias, associações de criadores e entidades ambientalistas.

0,,69414593,00“Hoje, o pecuarista tem uma grande preocupação em produzir com sustentabilidade. Ele está entendendo que, para conseguir maior lucratividade, precisa ser mais eficiente e utilizar uma menor área”, declarou o executivo à reportagem no “VI Seminário do Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS)”, realizado nesta quarta-feira, 27, em São Paulo. Bastos lembrou, ainda, que as regras de controle ambientais brasileiras ficaram mais rígidas e que o pecuarista deve ficar preparado para cumpri-las corretamente.

O atendimento ao avanço da demanda mundial de alimentos também é preocupação dos projetos do Grupo de Trabalho. Conforme cálculos do GTPS, da consultoria Agro.Icone e de entidades do setor, hoje a pecuária brasileira ocupa uma área de 189 mil hectares e um rebanho de 212 milhões de cabeças de gado. A produtividade média atual por hectare é de 3,4 arrobas por ano.

“Dá para intensificarmos a produção para 4,6 arrobas por hectare/ano em 2023 e chegarmos a um rebanho de 225 milhões de cabeças. Se fizermos de forma rentável e sustentável conseguiremos liberar 39 mil hectares para outras atividades. Mas é preciso que a informação e o dinheiro chegue ao produtor”, afirmou o secretário de Desenvolvimento da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República, Sérgio Margulis.

A SAE já era membro do GTPS e hoje reforçou a parceria com o grupo com a assinatura de mais um acordo, o “Intensifica Pecuária”, que é a melhoria do acesso ao crédito a produtores que trabalham com práticas sustentáveis. Não há um valor fixo para o financiamento, mas a ideia é utilizar linhas já existentes, como o Programa ABC, do governo federal, e de instituições privadas. Outro acordo de cooperação assinado nesta quarta foi com o Ministério do Meio Ambiente (MMA). O objetivo, segundo Bastos, é a promoção e o apoio entre os elos da cadeia à regularização ambiental dos imóveis rurais, com foco no Cadastro Ambiental Rural (CAR).

O GTPS foi criado no final de 2007 e constituído em junho de 2009. Em agosto deste ano, lançou o programa “Pecuária Sustentável na Prática”, que conta com sete projetos, considerados pilotos, em cinco Estados (Mato Grosso, Rondônia, Bahia, Pará e Mato Grosso do Sul), que visam desenvolver e testar mecanismos de produção sustentável, dando assistência necessária ao produtor.

Fonte: Globo Rural

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/rbvhQ9W

ruralbook

Rodrigo Fraoli - CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio. * Saiba mais em #mktparaoagro - RURALBOOK *

Você pode gostar...

Seja o primeiro a comentar