Homeopatia Veterinária #5: Alguns mitos e verdades envolvendo a Homeopatia

Banner coluna Titulo homeopatia 600x100

O QUE É A HOMEOPATIA?

É um método terapêutico onde sua aplicação pode ser preventiva e/ou curativa. Os medicamentos agem estimulando o sistema imunológico do indivíduo a se defender da doença, promovendo o Equilíbrio Orgânico. A Homeopatia é fundamentada no princípio de que toda substância capaz de provocar determinados sintomas numa pessoa sadia é capaz de curar tais sintomas numa pessoa doente.

O método foi desenvolvido em 1796, pelo alemão Samuel Hahnemann e trazido ao Brasil pelo médico homeopata francês, Benoit Mure, no dia 21 de novembro de 1840, por isso nesta data é comemorado o “Dia da Homeopatia”. No Brasil é especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina desde 1980 e pela Assembleia Geral de Saúde da OMS, desde 1977. É amplamente difundida em muitos países, principalmente na França, Inglaterra, Alemanha, Canadá, Índia, Brasil, Argentina, México e África do Sul.

HOMEOPATIA VETERINÁRIA

O tratamento homeopático pode ser aplicado aos animais segundo o mesmo princípio que para os humanos. Pode ser usada em animais de companhia e grandes animais como bovinos, caprinos, suínos, etc.

QUAIS OS PRINCÍPIOS DA HOMEOPATIA POPULACIONAL?

A Homeopatia Populacional, desenvolvida no Brasil pelo médico veterinário, Claudio Martins Real, que descreveu os seus fundamentos, quais sejam;
•Considera o rebanho como um só organismo, onde cada animal está condicionado aos mesmos estímulos.
•Considera que o rebanho sob exploração está sob estresse permanente e
•Considera que a ação do medicamento homeopático age através do Sistema Nervoso, e tem caráter biomodulador.
O uso populacional foi de importância extraordinária, para a moderna exploração animal por permitir levar a um número muito grande de animais os benefícios da ação dos produtos homeopáticos. Por sua eficácia, pela ausência total de toxidez com impossibilidade absoluta de deixar resíduos na carne ou no leite, a Homeopatia tornou-se a medicina ideal para a saúde dos rebanhos.

EXISTE DIFERENÇA ENTRE FITOTERAPIA E HOMEOPATIA?

Sim. A Fitoterapia é a forma de tratamento que usa medicamentos de origem vegetal em doses ponderais, ou seja, nas formas de cápsulas, tinturas, chás e existe a presença de substâncias ativas. A Homeopatia utiliza medicamentos de origem vegetal, mas também de animal e mineral sendo que estes são produzidos através de uma técnica especial de preparo específica que está disposta em legislação federal (Farmacopeia Homeopática Brasileira).

A AÇÃO DA HOMEOPATIA É LENTA?

Ao contrário do que é comum se ouvir dizer, a ação do medicamento homeopático não é lenta, iniciando-se imediatamente após o contato com as mucosas. Nos casos agudos, quando indicado corretamente, o resultado é igual ou mais rápido do que a alopatia. Porém, nos casos crônicos, assim como a doença teve um determinado período (mais ou menos longo) para estabelecer, o organismo necessita de um determinado tempo para voltar ao equilíbrio.

POR QUE A COMPOSIÇÃO DO MEDICAMENTO HOMEOPÁTICO É IMPERCEPTÍVEL?

Quando Hahnemann iniciou a experimentação, percebeu que certas substâncias não poderiam ser usadas em grandes quantidades. Passou então a diluir cada vez mais, agitando o medicamento (sucussões) e obtendo assim, melhores resultados. As diluições atingem, em determinados momentos, tal ordem que não se encontra mais a presença da substância original.

A substância ao ser diluída e agitada molda-se conforme o insumo ativo original, e com as repetições, produz como que “cópias virtuais” do princípio ativo, independente da presença ou ausência deste. Estas “cópias” (um tipo de imagem do medicamento) ativam ou energizam os sistemas alvos e desencadeia a resposta orgânica do paciente. Esta forma de energia, contida nas “cópias” estimula os mecanismos naturais de cura do indivíduo. Assim o efeito medicamentoso em homeopatia não é bioquímico, mas sim energético.

QUEM USA HOMEOPATIA NÃO PODE MAIS UTILIZAR A ALOPATIA?

A Real H é a favor da solução do problema dos animais, não é contra o uso de alopatia.
As duas formas terapêuticas podem ser associadas, sempre sob supervisão de Médico Veterinário, principalmente, em circunstâncias onde o desequilíbrio no organismo já está tão intenso e profundo que, apesar de (aparentemente) bem medicado com o tratamento o paciente não consegue responder adequadamente. Isto é muito comum nos surtos infecciosos e parasitários, onde as condições ambientais estão de tal ordem desequilibradas que o ambiente torna-se também um fator de manutenção do contágio, mantendo ou retroalimentando a situação problema.

Banner Post RB REALH 600x100

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/rbjYrKT

ruralbook

Rodrigo Fraoli - CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio. * Saiba mais em #mktparaoagro - RURALBOOK *

Você pode gostar...

Seja o primeiro a comentar