WhatsApp - 94.99148.2775

Importação de milho na China cresce 31% no acumulado até abril – Globo Rural

As importações de soja e trigo também registraram crescimento no mesmo período

Na comparação com abril do ano passado, o avanço foi de 720% (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)

Na comparação com abril do ano passado, o avanço foi de 720% (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)

As importações de milho pela China avançaram 31,1% no acumulado de 2016 até abril, na comparação com igual período do ano passado, para 1,801 milhão de toneladas. Já na comparação entre o mês de abril deste ano com o do ano passado, o avanço foi ainda mais expressivo, com a alta de 720%, para 1,155 milhão de toneladas. Os dados são do Departamento de Alfândegas do país.

Com relação à soja, as importações avançaram 33,2% na comparação entre abril deste ano e do ano passado, com 7,071 milhões de toneladas. No acumulado do ano até abril, o avanço foi de 11,42%, para 23,33 milhões de toneladas. Em relação ao óleo de soja, foram importadas 19 mil toneladas no mês passado (+259%) e 127,58 mil toneladas no acumulado de 2016 (131%). As importações de farelo de soja, por outro lado, recuaram 87% na comparação mensal, com 1,01 mil toneladas, e caíram 76,31% entre os acumulados, com 7,63 mil toneladas.

Houve alta de 25,27% nas importações de trigo no mês de abril ante igual período de 2015, com 302,4 mil toneladas. Já no acumulado do ano, foi registrado um avanço de 43,64%, para 858,68 mil toneladas. Na cevada, houve queda de 75,3% na comparação mensal, com 248,09 mil toneladas, enquanto foram importadas 1,195 milhão de toneladas no acumulado do ano, volume 67,37% menor ante igual período do ano passado.No óleo de palma, houve queda de 42,76% nas compras internacionais em abril ante o mesmo mês do ano passado, com 274,26 mil toneladas. No acumulado do ano, as importações ficaram praticamente estáveis, com 1,433 milhão de toneladas.

Fonte: Globo Rural

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/qcEmb
Sobre o autor

Posts relacionados

Seja o primeiro a comentar