Mercado brasileiro da soja encerra semana com poucos negócios

De acordo com a consultoria Safras & Mercado, com o dólar e Chicago voláteis, compradores e vendedores saíram das negociações

O mercado brasileiro de soja operou em ritmo de lentidão nesta sexta-feira, 4. Os preços seguiram comportamento regionalizado e praticamente não houve negócios. Com dólar e Chicago voláteis, compradores e vendedores saíram do mercado.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos baixou de R$ 141 para R$ 140. Na região das Missões, a cotação foi de R$ 139. No porto de Rio Grande, o preço baixou de R$ 138 para R$ 137,50.

Em Cascavel, (PR), o preço passou de R$ 132 para R$ 132,50 a saca. Já no porto de Paranaguá (PR), os valores recuaram de R$ 137 para R$ 136.

Em Rondonópolis (MT), a saca permaneceu em R$ 133. O mesmo preço foi observado em Dourados (MS). Em Rio Verde (GO), a saca subiu de R$ 125 para R$ 128.

Comercialização

A comercialização da safra 2019/20 de soja do Brasil envolve 97,9% da produção projetada, conforme relatório de Safras & Mercado, com dados recolhidos até 4 de setembro. No relatório anterior, com dados de 7 de agosto, o número era de 95,7%.

Em igual período do ano passado, a negociação envolvia 85,8% e a média para o período é de 86,3%. Levando-se em conta uma safra estimada em 125,339 milhões de toneladas, o total de soja já negociado é de 122,662 milhões de toneladas.

A venda antecipada para 2020/21 pulou de 43,3% no início de agosto para 49,3%. A comercialização da safra futura está bem acelerada na comparação com o ano anterior, quando o índice era de 20,8%, e também supera a média normal para o período, de 20,9%.

Com a próxima safra projetada em 1321,171 milhões de toneladas, o total já comprometido por parte dos produtores chega a 65,092 milhões de toneladas, antes mesmo do início do plantio.

Por Agência Safras

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-6kW

Você pode gostar...