Mudanças climáticas são grande ameaça à cafeicultura mundial, diz presidente da illycafé

Em passagem por São Paulo, Andrea Illy diz que a produção brasileira é uma das que correm mais riscos

As mudanças climáticas são uma grande ameaça à cafeicultura mundial, e a produção brasileira é uma das que correm mais riscos, alertou o presidente da illycafé, Andrea Illy, nesta quinta-feira (12), durante evento do Pensa/USP, em São Paulo (SP).

Em sua exposição, o executivo italiano apresentou alguns cenários de perda de área de produção, devido ao aquecimento global. Segundo ele, caso nada seja feito e a temperatura registre um aumento muito plausível de aproximadamente dois graus Celsius até 2050, estima-se que terras mundiais aptas ao cultivo de café serão reduzidas à metade. “O café é uma cultura perene e poucas décadas representam um prazo muito curto”, disse Andrea, acrescentando que “estudos já mostram que quando a temperatura excede 35 graus Celsius, a variedade arábica, por exemplo, sofre danos severos”.

De modo mais específico, Andrea ressaltou que o arábica poderá perder 56% das áreas atualmente aptas ao seu cultivo até 2050, particularmente no Brasil, leste da África e Madagascar. Por outro lado, de acordo com o executivo, o aquecimento global poderá tornar aptas ao café regiões hoje inviáveis para a cultura. Neste aspecto, Andrea frisou que o Brasil será o país que perderá mais áreas, mas ao mesmo tempo o que ganhará o maior percentual de novas regiões aptas ao cultivo do café.

Segundo o executivo, cerca de 80% dos cafeicultores em 50 países produtores serão impactados com as mudanças climáticas. “Haverá um choque de preços na cafeicultura.” Andrea também destacou que serão necessárias novas práticas agronômicas, cultivares, nutrientes para melhorar a resiliência do café ao aquecimento global. Neste sentido, o executivo pontuou, ainda, que está participando de um plano global, que conglomera produtores, indústrias, governos, ONGs, entidades, com o intuito de angariar recursos para promover a adaptação da cultura do café às mudanças do clima. “Estudos iniciais mostram que são necessários investimentos de US$ 1 bilhão por ano em nível global até 2050 para mitigar os efeitos do aquecimento global na cafeicultura.”

Fonte: Universoagro

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-4Vz

Você pode gostar...