‘O produtor precisa ser lembrado que o crédito rural é um direito’

Miguel Daoud fala sobre ‘armadilhas’ criadas nos bancos para que ocorram vendas casadas na aquisição do benefício; governo acaba de criar plataforma para denúncias.

O governo federal quer sensibilizar os produtores rurais para fechar o cerco às instituições financeiras que praticam a chamada venda casada. Os ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Justiça e Segurança Pública lançaram nesta segunda, 20, uma plataforma para a realização de denúncias anônimas sobre a prática.
Para o comentarista Miguel Daoud, essa é uma atitude louvável e o produtor rural tem que ter em mente que o crédito rural é um direito e ele não pode ser ludibriado para conseguir acessar esse direito. “Quando o produtor vai ao banco, nem precisa pedir empréstimo, pois já vão empurrando seguro, capitalização, consórcio… Os bancos chamam os gerentes e dizem que eles precisam dar renda ou banco ou podem ser demitidos. Isso gera um assédio moral por parte dos bancos, e acaba caindo no cliente, que pode até triplicar um contrato por causa de um seguro de vida ou outro tipo de penduricalho”, disse.

Para o comentarista, muitas vezes o cliente fica receoso de brigar o com o gerente do banco com medo de perder as condições para acessar o crédito rural.

Fonte: Canal Rural
Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-6cX

Você pode gostar...