Pará bate recorde na produção de cacau em 2016 – Agência Pará

O URL curto do presente artigo é: https://wp.me/p49eYW-32H

Mendes informou que a atividade cacaueira no Pará gerou neste ano, uma receita de R$ 888 milhões e uma safra de 118,4 mil toneladas de cacau, passando à frente do maior produtor brasileiro, a Bahia, que sofreu queda na produção por causa da seca no estado. “A nossa produtividade também é a maior do mundo, 948 quilos/ha, com 170 mil hectares plantados, gerando 283 mil empregos, 57 mil deles diretos”, enfatizou o pesquisador da Ceplac.

A reunião do Funcacau, presidida pelo titular da Sedap, Hildegardo Nunes, discutiu as ações prioritárias a serem implementadas em 2017 no setor. Em razão do crescimento da produção é necessário investir na infraestrutura laboratorial, pondo em funcionamento a biofábrica de cacau, já montada em Medicilândia, na região da Transamazônica, para produção de mudas enraizadas.

Para formar demanda à biofábrica e viabilizar o projeto serão incluídos o açaí e a mandioca. Uma parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA) vai viabilizar o Laboratório de Análise Sensorial para classificação das amêndoas de cacau que hoje é feita em Itabuna, na Bahia. Está previsto também o processo de certificação de indicação geográfica para o cacau de várzea e orgânico.

Será intensificado o treinamento nas unidades de processamento artesanal de chocolates de origem, incluindo as bombonzeiras. A transferência de conhecimento e difusão de tecnologia serão feitas por meio de clínicas tecnológicas e oficinas para produção de cacau orgânico e técnicas de irrigação. Na área de Defesa Sanitária, estão previstos a capacitação de técnicos ao Plano de Contingência da Monilíase para impedir a contaminação dos plantios no Pará, além do reforço no combate à Vassoura de Bruxa.  

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), Carlos Xavier, propôs a implantação de 250 pequenas unidades processadoras de chocolate, com recursos do Funcacau, Conselho do Agronegócio (Consagro) e do Fundo de Aval da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). Por sugestão do secretário Hildegardo Nunes, a proposta será discutida na próxima reunião do Funcacau, marcada para o dia 17 de janeiro, juntamente com o projeto que prevê a assistência técnica e extensão rural para sustentabilidade das unidades de produção familiar na cadeia produtiva do cacau, já que os assuntos estão coligados.

Por Leni Sampaio

Fonte: Agência Pará

Banner rodapé fornecedor

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: https://wp.me/p49eYW-32H

Você pode gostar...