“Para criar gado bom tem que ter comida boa” destaca produtor sobre união pecuária x agricultura

Durante a Showtec, o produtor marcou presença e destacou as atividades de forma intercalada para melhorar a produção do pecuarista. “Participar da Showtec é como se fosse uma tradição. É a minha terceira feira, eu já fui o primeiro a participar quando recebi o convite, por que sou parceiro da Fundação, eles tem um trabalho espetacular que é a integração-lavoura-pecuária e isso hoje é a pecuária moderna. Por que o agricultor é extremamente “tecnificado” e a pecuária também tem que começar a utilizar esses procedimentos para melhorar a produtividade.

planarDe Figueirão, Rubinho destaca as potencialidades da região e como o produtor rural com ações diferenciadas pode conquistar o objetivo desejado para melhorar a produção. “Lá em Figueirão tem o programa Mais Inovação que dá o suporte para todos os pecuaristas da região, para que a gente possa reformar os pastos usando agricultura então a Famasul através deste programa dá assistência para todos os pecuaristas fazerem um bom trabalho, por que nós precisamos criar gado bom temos que ter comida boa. Quando você dá comida boa até o ruim fica bom, então nós estamos trabalhando em cima disso, hoje Figueirão produz a melhor carne de Mato Grosso do Sul, tanto é que nós batizamos a região de “areia santa” exatamente por que lá se produz material de qualidade”.

Diversificação para obter receita

“Agora nós estamos plantando soja para saber exatamente o que se precisa colocar de calcário, de adubo e qual é o tipo de semente para aquela região, com uma finalidade de reformar os pastos, porque é a forma que o pecuarista tem de reformar seus pastos, com custo e lucro, pois as coisas estão difíceis, temos que diversificar e eu costumo dizer o seguinte: Você não tem que diminuir despesa, você tem que aumentar receita, e pra isso temos que ter tecnologia, trabalhar bastante, fazer a aplicação certa para ter receita. Na pecuária é a mesma coisa, você tem que ter touro bom para ter bezerro bom”.

Touro de qualidade

“Este touro que está aqui hoje em exposição tem três bezerros dele ali, com três vacas diferentes. Uma vaca grande, uma vaca média e uma pequena e os bezerros todos de mesma qualidade por que o bezerro representa 70% a 80% da qualidade, então não tem que diminuir despesa, tem que aumentar a receita, tem que ter touro bom, investir em touro bom, deixar de comprar touro de boiada, touro mais barato e você tem prejuízo, o que tem que pensar é na qualidade”.

Cenário da pecuária

A pecuária brasileira hoje vive um momento de extrema importância, por que o mundo hoje só fala em qualidade. Tudo que se vê só exige o melhor e nós da pecuária não estamos ainda sendo devidamente remunerados pela qualidade, não existe um programa de incentivo a produção de qualidade, mas nós temos que continuar trabalhando para buscar ter e oferecer o melhor no que fazemos. Nós temos um sistema de cria que é rotacionado, eu criei, e com boa ração e estamos terminando com bezerros de 8 a 9 meses com 300, 320 a 350 quilos pois temos qualidade, ai a remuneração é muito maior”.

Nós precisamos que assim como existe na Argentina e no Uruguai, a tipificação da carcaça, que é uma carcaça extremamente qualificada, que bem jovem, bem precoce, tem que valer muito mais do que isso, precisamos que aqui no Brasil o produtor brasileiro se sinta incentivado a criar qualidade, com qualidade custa mais caro mas ela vale muito mais então é esse o caminho que deve ser tomado”, destaca o produtor.

Autoria: Capital News

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/rbGLBES

ruralbook

Rodrigo Fraoli - CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio. * Saiba mais em #mktparaoagro - RURALBOOK *

Você pode gostar...

Seja o primeiro a comentar