WhatsApp - 94.99148.2775

Pará reafirma vocação agricola no sul do estado

O I Agripec Araguaia, evento promovido pelo Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Agricultura (Sagri), em parceria com produtores agrícolas e lideranças políticas da região sul do Pará, se encerrou com um Dia de Campo, neste sábado, 23. Uma carta, com exposição das dificuldades enfrentadas e com as principais atividades econômicas dos municípios foi entregue, em forma de documento oficial, para ser encaminhada ao governador Simão Jatene. O evento teve início nesta sexta-feira, 22, em Santana do Araguaia, e foi considerado um sucesso pelos participantes.

Colocar em foco e mostrar a crescente vocação produtiva agrícola e pecuária dos municípios de Santana do Araguaia, Redenção, Cumaru do Norte e Santa Maria das Barreiras é o principal objetivo do Agripec Araguaia, que terá continuidade como um evento anual. Fizeram parte da comitiva do Governo do Estado no evento de sexta-feira Sidney Rosa, secretário Especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção (Sedip), que representou o governador do Estado Simão Jatene; o secretário de Agricultura Hildegardo Nunes e Mário Moreira, presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), além de deputados, representantes de entidades bancárias, diretores de federações agropecuárias, produtores locais, diretores de empresas, sindicatos e os prefeitos dos quatro municípios organizadores do evento.

O dia começou com uma visita à fazenda São Roberto, do grupo Santa Bárbara, onde a comitiva do Governo e convidados fizeram um sobrevoo sobre as plantações. Também conheceram campos de experimentos de soja e milho e puderam ver de perto a colheita de soja que está sendo feita desde o mês passado. A região sul do Pará é grande produtora de soja e milho e somente Santana do Araguaia tem uma área cultivada de 40 mil hectares e deve colher, este ano, cerca de 120 mil toneladas de grãos.

A programação continuou na cidade de Santana do Araguaia, na sede do Sindicato dos Produtores Rurais, onde Sagri e Adepará fizeram entregas de veículos para suas unidades regionais. A Sagri, além de um caminhão equipado com implementos agrícolas, fez a entrega de equipamentos para casas de farinha a uma cooperativa de Cumaru do Norte. Também foram entregues os certificados de seis cursos de capacitação realizados na semana passada nos quatro municípios, resultado do convênio entre a Sagri e o Serviço Nacional de Aprendizado Rural (Senar). Ao todo, foram capacitados cerca de 150 pequenos produtores rurais.

Os presentes assistiram a um vídeo institucional sobre os quatro municípios e acompanharam a palestra “Incremento na produção de grãos no sul do Pará. Integração iniciativa privada e Governo”, com o consultor João Pedro Cuthi Dias, do estado de Mato Grosso (MS).

Documento

Na carta entregue ao secretario Sidney Rosa, uma das principais reivindicações é sobre as estradas e pontes da região, que se encontram com sérios problemas, dificultando assim o escoamento da produção. O secretário disse que o Governo do Estado está consciente da situação e já começa as primeiras ações para resolver o problema. “O Governo não fecha os olhos para o problema das estradas. Já estamos com verba disponibilizada para a recuperação da rodovia PA-155, que liga Redenção a Marabá. Mas acreditamos que o principal canal de escoamento da produção desta região será por meio da hidrovia Araguaia-Tocantins, e para que ela se torne realidade, o Governo investe nos estudos para que seja retomada e concluída”, informou Sidney Rosa.

Hildegardo Nunes disse não ter dúvidas de que a região sul do Pará se tornará, em breve, um dos maiores polos de produção de grãos do Estado. “A região tem tudo a seu favor, como clima, terra boa em abundância e vocação para produzir. O Governo tem um projeto para alavancar o desenvolvimento desta região, de forma sustentável e sem precisar mexer em áreas de florestas. Estuda também a possibilidade de concessão de incentivos fiscais, o que permitirá a geração de mais empregos. E isso só depende de nós”, afirmou. Hildegardo destacou também a organização do evento e lembrou a importância dos pioneiros locais na produção de soja.

Para Leandro Lopes, ex-presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Santana do Araguaia e coordenador da I Agripec Araguaia, o sucesso do evento se deve, em especial, ao esforço conjunto de produtores, sindicatos, empresários e o Governo do Estado. “Acredito que na segunda edição da Agripec já tenhamos resultados mais promissores ainda. Nossa vontade é marcar ainda mais a presença do sul do Pará como um grande polo de produção em nosso Estado, contribuindo assim para incrementar a nossa economia”, disse.

A entrada de Santana do Araguaia, Redenção, Cumaru do Norte e Santa Maria das Barreiras no mapa de produção agrícola do Pará e do Brasil já trouxe grandes investimentos para a região, onde foram descobertas reservas de calcário, dando início à produção de fertilizantes pela empresa Calpará, assim como a ocorrência de fosfato em mina próximo a Santana do Araguaia trouxe para a região os investimento da empresa MbAc Fertilizantes.

 

Fonte: Agência Pará

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/rb1JGOM
Sobre o autor
Rodrigo Fraoli - CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio. * Saiba mais em #mktparaoagro - RURALBOOK *

Posts relacionados

Seja o primeiro a comentar