WhatsApp - 94.99148.2775

Pará será reconhecido como livre de febre aftosa

O Pará vai ser declarado Estado livre da febre aftosa com vacinação, na manhã deste domingo (18), durante a 47ª Feira Agropecuária de Paragominas. A portaria que oficializa a certificação será assinada pelo ministro da Agricultura, Antônio Andrade, na presença do governador do Estado, Simão Jatene, de secretários de Estado, políticos e representantes do setor produtivo do Estado.

19270_402v9557A certificação 100% livre de febre aftosa com vacinação no Estado é resultado de um longo trabalho do governo do Estado, por meio de secretarias e da Agência de Defesa Agropecuária do Pará(Adepará), que cumpriu todas as etapas exigidas pelo Ministério da Agricultura.

“A qualidade da defesa agropecuária do Estado reflete na economia e na abertura de novos mercados, interno e externo. Em 2012, o total de bovinos e bubalinos exportados vivos foi de 388.188. Com o reconhecimento nacional de status livre de aftosa com vacinação, esse cenário tende a melhorar”, avalia o diretor geral da Adepará, Mário Moreira.

Para incrementar ainda mais o setor, a Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri) lançou este ano o programa “Boi Orgânico do Pará”, que vai implantar metodologias validadas pela legislação brasileira e pelas normas internacionais para auxiliar os pecuaristas paraenses no processo de certificação orgânica.O projeto também pretende fortalecer um dos sete resultados do Plano Estadual de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (Plano ABC Estadual), que se refere à Ampliação de Sistemas Orgânicos de Produção e Valoração do Extrativismo Sustentável Orgânico.

Ao lançar o programa, a Sagri busca ainda potencializar o cenário otimista do rebanho paraense a partir da nova classificação de status sanitário do Pará, como livre de aftosa. Com ela, a pecuária local ganha novas aberturas nos centros de consumo nacional e internacional. Hoje, o Pará é destaque na produção de carne, além de ser o maior exportador de carne de boi em pé e quinto maior rebanho comercial do país.

“Diante destes fatores, aliado à forma ecológica de produção animal de que o Estado já dispõe tradicionalmente, fica evidente o grande favorecimento do Pará em se tornar um dos maiores produtores e exportadores de carne bovina e bubalina com certificação orgânica”, diz o titular da Sagri, Hildegardo Nunes.

O Governo do Pará tem como prioridade acabar com o abate clandestino de carne no Estado, meta que deve ser alcançada com a decisão do governo estadual de construir 36 novos abatedouros em diversas cidades, até o fim de 2014. O investimento é estimado em cerca de R$ 24 milhões.

Para garantir a implantação desses matadouros, de baixo custo, para os municípios, com capacidade de abate de 20 a 50 cabeças diárias, a Adepará está orientando as prefeituras a garantir a implantação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), que passa pela criação e aprovação da lei municipal de inspeção.

Indústria – Com a erradicação da febre aftosa, o governo do Estado também parte para uma nova empreitada: instalar um polo industrial voltado para a cadeia da carne bovina. A ideia é agregar valor e verticalizar a produção do Pará, que, paradoxalmente, apesar de ser maior em extensão territorial entre os Estados produtores, ainda tem o quinto rebanho do País, com 19 milhões de cabeças, ficando atrás de Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul.

Desde 2000, o governo vem lutando contra a aftosa no Pará. A criação da Adepará, em 2002, também foi um passo decisivo no combate à doença, pois intensificou a fiscalização sobre a vacinação do rebanho. Hoje, a agência está entre as dez melhores na defesa agropecuária do Brasil.

Neste domingo, também ocorre o lançamento oficial do Circuito Feicorte em Paragominas. O evento vem percorrendo algumas das principais capitais pecuárias do Brasil, levando informação, discussão e tecnologia para os produtores rurais. O Pará terá, pela primeira vez, uma etapa do circuito, e Paragominas foi escolhida para receber o evento, dias 7 e 8 de novembro.

O Circuito Feicorte em Paragominas terá como tema “Eficiência na produção e na comercialização da carne”, que será discutido por grandes especialistas brasileiros, além de abrigar uma feira de negócios com a participação de mais de 30 empresas referências nos principais segmentos da pecuária.

Fonte: Agência Pará

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/rbpPdX1
Sobre o autor
Rodrigo Fraoli - CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio. * Saiba mais em #mktparaoagro - RURALBOOK *

Posts relacionados

Seja o primeiro a comentar