Pecuaristas de Paragominas receberão manual sobre bem-estar animal

As cartilhas serão distribuídas pelo Mapa em 06 de julho, em evento do projeto Pecuária Verde
Produtores rurais de Paragominas, município no Pará que já foi campeão de desmatamento e hoje um dos chamados Municípios Verdes, serão os primeiros a receber os novos manuais de bem-estar animal distribuídos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A distribuição acontecerá neste sábado, 6, durante Dia de Campo que faz parte do Projeto Pecuária Verde, coordenado pelo Sindicado dos Produtores Rurais de Paragominas (SPRP).

municipios_verdesO encontro ocorrerá na Fazenda Bonita, uma das propriedades modelo de sustentabilidade na região. Na programação, palestras sobre bem-estar animal e ações de fomento às boas práticas, promovidas pelo Mapa, e exposição de animais.
O manual Bem-Estar Animal – O Brasil se Importa foi elaborado pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Etologia e Ecologia Animal da Universidade Estadual de Paulista (Unesp), o Grupo Etco, e traz técnicas simples e de resultados comprovados, para serem adotadas pelos produtores rurais, informa a zootecnista Andrea Parrilla, chefe da Divisão de Bovideocultura do Depto. de Sistemas de Produção e Sustentabilidade do Mapa.

O Ministério da Agricultura financiou uma tiragem de 50 mil exemplares das publicações, sendo 10 mil para cada atividade em que o manejo pode ser aplicado: Vacinação, Transporte, Embarque, Identificação e Bezerros ao Nascimento. Além desta distribuição em Paragominas, exemplares serão distribuídos em outros eventos ainda sem data confirmada, mas seu conteúdo pode ser obtido por meio de download no site do Mapa.

“O bem-estar animal é uma das principais preocupações do Mapa. O manejo inadequado, além de causar estresse e sofrimento desnecessário, afeta a qualidade da carne. Para fomentar a adoção das práticas de bem-estar animal, produzimos informativos e oferecemos apoio e parceria às instituições”, disse o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo, Caio Rocha (SDC/Mapa).

Município Verde

Paragominas, de 20 mil km2, uma área quase equivalente à do Estado de Sergipe, foi o primeiro município do Brasil a sair da lista dos que mais desmatam na Amazônia e a receber o selo de Município Verde. A lista foi criada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) com o objetivo de punir, com embargo ao crédito, quem destrói a natureza. A principal atividade local era madeireira e o município já chegou a abrigar 400 serrarias.

Com o Projeto Pecuária Verde, o apoio de organizações como a The Nature Conservancy (TNC) e o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), universidades, e com o esforço do Sindicato Rural, da comunidade e de produtores locais, o município abandonou a extração indiscriminada de madeira, adotou um novo modelo de produção agropecuária e saiu da lista negra do MMA.

A experiência de Paragominas, onde predominavam até 2008 atividades predatórias, e sua evolução para um modelo de agropecuária sustentável, tornou-se um exemplo para outros municípios da Amazônia. Pensando em estimular e ajudar um maior número de municípios da região a adotarem o modelo, os técnicos do Imazon decidiram lançar o guia Municípios Verdes: Caminhos para a Sustentabilidade, que aponta caminhos para essa transição. Ele é destinado principalmente aos gestores locais, como prefeitos e secretários municipais, e lideranças do setor produtivo.

Fonte: MAPA

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/rbLAd64

ruralbook

Rodrigo Fraoli – CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio.

* Saiba mais em #mktparaoagro – RURALBOOK *

Você pode gostar...

Seja o primeiro a comentar