Pesquisa sobre efeitos da exploração mineral em peixes tem apoio da Adepará – Agência Pará

O URL curto do presente artigo é: https://wp.me/p49eYW-2W7

Mais de 60 peixes das espécies tucunaré, pirarucu e acari foram capturados para a realização de um monitoramento nas áreas de exploração mineral na região oeste do Pará. O trabalho, de autoria do pesquisador Fábio Edir Albuquerque, da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), conta com a parceria da representação da Adepará (Agência de Defesa Agropecuária do Pará) no município de Faro.

O pesquisador informa que esta é a primeira fase do projeto, que busca estabelecer os principais elementos que contaminam o ecossistema aquático associados à exploração mineral. Para isso, foram selecionadas espécies de interesse econômico de cada região. “Podemos avaliar o risco de exposição a elementos tóxicos por meio de dieta por comunidades locais, e propor, se for o caso, as recomendações necessárias para prevenir riscos para a saúde pública”, ressalta o pesquisador.

As atividades desta primeira fase do projeto contaram com o apoio da Adepará em Faro, que prestou todo o apoio logístico, além de repassar informações sobre o perfil dos produtores de pescado no município. “É uma importante parceria que a Adepará presta ao pesquisador, à universidade e à sociedade, que ao final do projeto receberá benefícios sobre alimentação, que é a principal área de atuação da Agência”, garante Joeliton Azevedo, agente da Adepará.

Por Camila Moreira

Fonte: Agência Pará

Banner rodapé fornecedor

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: https://wp.me/p49eYW-2W7

Você pode gostar...