Plantio direto reduz em 85% ocorrência de plantas daninhas no tomate

Estudo constatou menor necessidade de aplicação de herbicidas com esse sistema

Um estudo realizado pela Embrapa Hortaliças uma redução de 85,9% na infestação de plantas daninhas na lavoura de tomate rasteiro para processamento industrial. O resultado foi obtido na comparação com o sistema de produção de plantio direto com o sistema convencional, no que se refere ao controle de plantas daninhas no plantio de tomate entre duas culturas como milho e soja.

“Os produtores costumam utilizar o plantio direto no cultivo de grãos, em especial de soja, mas quando entram com o tomate na área, optam pelo sistema convencional, com aração e gradagem. Esse ensaio mostrou que há grandes benefícios quando se mantém o plantio direto também no cultivo de tomate em sucessão”, explica, em comunicado da Embrapa, a pesquisadora Núbia Correia, responsável pelo experimento.

Resultado de imagem para tomate plantaao

Fonte: Google

Após os experimentos, o tomate não apresentou diferença de produtividade entre os dois sistemas de produção. Contudo, devido à redução de plantas daninhas na área com palhada de milho, houve menor necessidade de aplicação de herbicidas, o que se traduz em ganhos econômicos e ambientais para o agricultor.

Ainda segundo a pesquisadora da Embrapa, apesar do controle químico ser a principal estratégia de manejo de plantas daninhas nas culturas agrícolas, ele não pode ser o único e que a adoção de outras práticas agrícolas como a manutenção de cobertura morta sobre o solo podem trazer vantagens para todo o sistema produtivo.

Fonte: UniversoAgro

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-4Q2

Você pode gostar...

×