Precocidade dos animais abatidos é destaque do Circuito Nelore de Qualidade 2018

Três em cada quatro animais abatidos nas 11 etapas do Circuito Nelore de Qualidade 2018 tinham até dois anos de idade (0 a 2 dentes). Esse indicador comprova que, cada vez mais, os animais Nelore ficam prontos para o abate mais cedo, com ganhos em qualidade de carne e rentabilidade para o produtor. O Circuito é uma iniciativa da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB), que conta com apoio das associações regionais do Nelore e com o patrocínio do grupo Matsuda.

No total, 8.852 animais participaram do Circuito, que teve etapas em unidades dos frigoríficos JBS (Araguaína/TO, Naviraí/MS, Vilhena/RO e Nova Andradina/MS), Frisa (Colatina/ES e Nanuque/MG) e Marfrig (Tangará da Serra/MT, Bataguassu/MS, Mineiros/GO e Nova Xavantina/MT). Deste total, 6.769 cabeças (76,4%) tinham entre 0 e 2 dentes, ou seja, eram extremamente jovens. O peso e o acabamento de gordura dos animais também foram destaques: 6.224 animais (70,3% do total) pesaram entre 18 e 22 arrobas e 6.106 (68,9% do total) apresentaram cobertura de gordura mediana ou uniforme na carcaça.

“Em 2008, portanto 10 anos atrás, 26,6% dos animais avaliados no Circuito tinham entre 0 e 2 dentes incisivos permanentes. Esse índice triplicou nesse período”, constata o dr. Nabih Amin El Aouar, presidente da ACNB.

“A juventude dos animais avaliados pelo Circuito é um fator extremamente positivo, e que nos deixa muito satisfeitos. Afinal, se trata de um indicador de melhoria significativa na produção brasileira, comprovando que os neloristas investem em genética, nutrição, sanidade e gestão de qualidade”, ressalta Guilherme Alves, gerente de produto da ACNB responsável pela operação do Circuito Nelore de Qualidade.

O Circuito tem o papel de evidenciar a evolução da raça Nelore e da qualidade da carne bovina brasileira. As avaliações feitas nas etapas servem de ferramenta para os produtores mensurarem os resultados com a genética, a nutrição, o protocolo sanitário e o manejo adotado na produção dos animais.

“É importante lembrarmos que a impressionante precocidade constatada na maioria dos animais que participaram do Circuito Nelore de Qualidade 2018 é alcançada sem o uso de hormônios e antibióticos, com pouca ração, e graças à genética e pastagens de qualidade”, destaca André Bartocci, diretor da ACNB.

Vencedores de 2018

A medalha de ouro no Campeonato Melhor Lote de Carcaças do Circuito Nelore de Qualidade 2018 foi conquistada por Adilton Boff Cardoso, da fazenda Segredo (Bataguassu, MS). A medalha de prata ficou com Sandra Maria Massi, da fazenda Santa Bárbara (Ivinhema, MS), e a fazenda Reunidas Baumgart (Rio Verde, GO), de Rolf Gustavo Roberto Baumgart, conquistou a medalha de bronze.

“Pela terceira vez conquistamos a medalha de ouro do Circuito Nelore de Qualidade, o que nos enche de orgulho, pois mostra a qualidade genética dos animais que a fazenda Segredo vem produzindo”, comenta José Eduardo Lima, gerente de pecuária da fazenda Segredo.

Já no Campeonato Melhor Compra de Boi, a medalha de ouro foi conquistada pela equipe de originação do frigorífico JBS – unidade de Naviraí (MS).

Mato Grosso do Sul

Os vencedores de ambos os campeonatos do Circuito 2018 são do estado. “O julgamento de carcaças bovinas tem sido uma extraordinária iniciativa por parte da ACNB, pois a ação vem expressando todo o potencial que o Nelore possui em termos de produção de carne de qualidade no Mato Grosso do Sul, e em todo o país”, analisa Antonio Celso Gaiotto, presidente da Associação Sul-Mato-Grossense dos Criadores de Nelore.

Ao longo de 20 anos de realização do Circuito, já foram avaliados mais de 120 mil animais e realizados abates técnicos em 11 estados (Acre, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraná, Rondônia, São Paulo e Tocantins).

Parceria

Tendo em vista a importância do Circuito Nelore de Qualidade para a cadeia produtiva da carne, o grupo Matsuda, em praticamente todas as etapas de 2018, expandiu a programação de atividades envolvendo sua equipe técnica, promovendo encontros de criadores e palestras nos eventos.

“A Matsuda tem trabalhado para reunir os pecuaristas em torno do Circuito para mostrar ao país a qualidade da raça Nelore e dos produtos Matsuda, além de fortalecer essa parceria de sucesso com a ACNB”, comenta Carlos Tadeu Rosa, diretor da Associação Capixaba de Criadores de Nelore e representante do grupo Matsuda no Espírito Santo.

 

Fonte: Estadão.

 

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-5db

Você pode gostar...

× Falar com Ruralbook