Projeto AgroVárzea incentiva turismo rural na agricultura familiar – Agência Pará

FOTO: ASCOM IDEFLOR-BIO DATA: 20.07.2016 BELÉM - PARÁ

FOTO: ASCOM IDEFLOR-BIO
DATA: 20.07.2016
BELÉM – PARÁ

Cerca de 30 produtores da Área de Proteção Ambiental (APA) da Ilha do Combu e do Refúgio de Vida Silvestre (Revis) Metrópole da Amazônia participaram nesta terça-feira, 19, de uma roda de diálogo para discutir o turismo rural nas Unidades de Conservação (UC’s) da Região Metropolitana de Belém. A atividade faz parte do Projeto AgroVárzea, que possui foco conceitual na linha de ação do turismo rural.

O Projeto AgroVárzea é iniciativa da Diretoria de Gestão e Monitoramento de Unidades de Conservação do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) e visa promover a diversificação da produção das comunidades de populações tradicionais que estão dentro e no entorno das unidades próximas a Belém, visando construir Unidades de Referência Tecnológicas (URT) nas comunidades, priorizando as espécies nativas de interesse da população local, além de buscar resultados positivos relacionados tanto ao aspecto ambiental, quanto aos aspectos sociais, econômicos e ambientais dentro das UC’s.

Na ocasião, estiveram presentes membros das comunidades de Piriquitaquara, São Benedito, Igarapé Combu, Ponta Negra, Abacatal e Sítio Bom Jesus, que tiveram orientações sobre o funcionamento e gestão das Unidades de Conservação do Estado, dinâmicas priorizando o trabalho em equipe, além da diversificação da produção da agricultura familiar.

Durante o encontro também foi debatida a importância da prática do turismo rural, que traz melhorias nas condições de vida das famílias, a difusão de conhecimentos e técnicas das ciências agrárias, a promoção do intercâmbio cultural, a conservação dos recursos naturais, a integração das propriedades rurais e comunidade local, a valorização das práticas rurais (sociais e de trabalho), entre outros.

De acordo com Yasmin Alves, Turismóloga do Ideflor-bio, a linha de ação dentro do projeto foi identificada ao longo das atividades que já aconteceram anteriormente, com reuniões e intercâmbios com as comunidades participantes. “O foco do projeto é agregar valor e desenvolver melhor a produção. Com a ida às comunidades conseguimos identificar quais atividades poderão ser realizadas em cada local, além de sabermos onde podemos ampliar a produtividade de cada um, trabalhando sempre o turismo rural com a agricultura familiar”, contou.

A equipe do Ideflor-bio realizará outro encontro com os participantes do projeto no mês de agosto, para a criação de um cronograma de atividades, definindo cursos de capacitação e os períodos de trabalho em cada comunidade.

Por Denise Silva

Fonte: Agência Pará

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-2n9

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Validar Operação * O limite de tempo está esgotado. Por favor, recarregue o CAPTCHA.

×