WhatsApp - 94.99148.2775

Sema levará o Cadastro Ambiental Rural a mais cinco municípios

Para ampliar o número de propriedades rurais cadastradas, os municípios de Santa Maria das Barreiras, Novo Repartimento, Rondon do Pará, Itupiranga e Itaituba receberão ações da equipe responsável pelo Cadastro Ambiental Rural (CAR), totalizando 12.341 quilômetros quadrados a serem cadastrados. O governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), licitará serviços de consultoria para a elaboração do cadastro nesses municípios. O trabalho da Sema para atingir as metas do CAR é desenvolvido pela Coordenadoria de Ordenamento Ambiental, em parceria com o Programa Municípios Verdes (PMV).

Imazon

Imazon

Atualmente, os cinco municípios que receberão as ações estão entre os que mais desmatam na Amazônia. A ampliação de áreas cadastradas nesses locais é um avanço no combate ao desmatamento, e contribui para o desenvolvimento sustentável no Estado. A inclusão no CAR de, no mínimo, 80% da área cadastrável nesses municípios é um dos critérios estabelecidos pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) para a saída da lista de desmatadores. Os governos federal e estadual utilizam o cadastro para promover o ordenamento ambiental no Pará.

Segundo Yvens Cordeiro, coordenador de ordenamento ambiental da Sema, o cadastramento é importante para a prevenção e o combate ao desmatamento ilegal, e possibilita ainda o diagnóstico ambiental das propriedades rurais com a identificação de Áreas de Reserva Legal, de Preservação Permanente e de Uso alternativo do Solo.

“O CAR é instrumento obrigatório exigido por bancos, órgãos públicos, frigoríficos, compradores de grãos e diversos outros segmentos produtivos, para comercialização da produção oriunda dos imóveis rurais, além de ser um instrumento utilizado como pré-requisito para o licenciamento ambiental”, explicou Yvens Cordeiro.

Para técnicos da Sema, nos órgãos públicos responsáveis pela gestão o CAR auxilia no planejamento territorial, na delimitação de áreas do ponto de vista social e ambiental, na recuperação de áreas degradadas, na identificação de passivos e ativos ambientais e de responsáveis por focos de desmatamento. A formação de corredores ecológicos e a conservação dos demais recursos naturais também estão entre os resultados obtidos com o cadastro.

Fonte: Agência Pará

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
O URL curto do presente artigo é: http://ruralbook.com.br/rbq7CJI
Sobre o autor
Rodrigo Fraoli - CEO Ruralbook / Designer / Especialista em MKT Digital para o Agronegócio. * Saiba mais em #mktparaoagro - RURALBOOK *

Posts relacionados

Seja o primeiro a comentar