Soja: Avanço será desafio; pesquisadores descartam ocupação de florestas

Estudo aponta que elevação de produtividade das novas cultivares e liberação de área de pastagens vão permitir expansão.

Soja: Avanço será desafio; pesquisadores descartam ocupação de florestas

O aumento da área de produção de soja será um dos grandes desafios para o Brasil. Já são utilizados 36 milhões de hectares de terra por ano com o produto, e a demanda mundial por soja continua crescendo.

Os números da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) mostram a importância da oleaginosa no cenário agrícola brasileiro.

Nesta safra 2018/19, a área total semeada com grãos, incluindo a de soja, foi de 63 milhões de hectares. O cultivo de soja representou, portanto, 57% da área total de grãos do país.

Pesquisadores da Embrapa apostam na continuidade do crescimento da área da oleaginosa, mas não veem essa expansão ocorrendo em área de florestas.

Um estudo feito por três deles, e denominado “O aumento da produção brasileira de soja representa
uma ameaça para a floresta amazônica?”, aponta que não haverá essa ocupação.

As razões são várias e vão de questões econômicas a ambientais. Além de entraves legais, o cenário econômico, a logística e o financiamento inibem essa expansão, segundo os pesquisadores.

O aumento de produção ocorrerá com base em elevação da produtividade e ocupação de áreas degradadas que estão sendo deixadas pela pecuária.

Essa expansão de áreas de pastagens já vem ocorrendo. Em 2016, o sistema ILPF, que é uma integração de produção de grãos, pecuária e floresta na mesma fazenda, ocupava 11,5 milhões de hectares. Atualmente são 15,5 milhões.

Novas recomendações de manejo da cultura e o potencial genético de novas cultivares, associados às perspectivas vindas do espaço liberado pela pastagem degradada, vão elevar a produção em áreas já abertas, segundo Alexandre Cattelan, pesquisador da Embrapa Soja.

A produtividade média nacional da soja é de 3.200 quilos por hectare. O Comitê Estratégico Soja Brasil, que promove um desafio anual entre produtores, já mostrou produção de até 8.500 quilos por hectare.

A não necessidade de uma ocupação da floresta amazônica ocorrerá também devido ao desenvolvimento constante de parâmetros zootécnicos da produção animal.

Essa evolução aumenta a produtividade animal e auxilia na liberação de mais áreas de pastos para o setor de grãos, segundo a Embrapa.

A soja deverá ocupar uma área de 123 milhões de hectares no mundo na safra 2019/20. O Brasil, com 37 milhões de hectares, terá o maior espaço destinado à commodity, seguido dos Estados Unidos (31 milhões) e da Argentina (17 milhões).

Os dados são do Usda (Departamento de Agricultura dos EUA), e foram divulgados neste mês (Folha de S.Paulo, 26/9/19)

Fonte: brasilagro

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-5K3

Você pode gostar...

×