Soja: Mercado mantém sessão estável na CBOT com números fracos do USDA e clima conhecido nos EUA – Notícias Agrícolas

Fonte: Internet

Fonte: Internet

O mercado internacional da soja, na sessão desta quinta-feira (28), vem mantendo sua estabilidade e registrando oscilações bastante tímidas dos dois lados da tabela. Os futuros da oleaginosa, por volta das 13h10 (horário de Brasília), perdiam pouco mais de 1 ponto entre os principais vencimentos, levando o novembro/16, referência para a nova safra dos EUA, aos US$ 9,84 por bushel. 

A pouca movimentação dos preços, segundo explicam analistas, se dá pelos fundamentos que são foco dos negócios neste momento já serem conhecidos, o que faz os traders aguardadem agora por mais informações, principalmente em relação ao clima para o Meio-Oeste americano nas próximas semanas. Agosto é o mês mais importante para a cultura da soja no país e deverá, além de trazer mais volatilidade ao mercado, exigir acompanhamento diário. 

As próximas semanas deverão ser de altas temperaturas no Corn Belt, em um momento em que as lavouras entram em sua fase mais importante de desenvolvimento – a do enchimento de grãos – e onde começa a ser definida e consolidada sua produtividade. Por ora, as projeções para a nova safra dos EUA ainda são bastante fortes e indicam uma produção cheia nesta temporada.

O mercado esperava ainda pelos novos números das vendas semanais para exportação dos Estados Unidos no boletim semanal do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), porém, os dados vieram fracos, abaixo das expectativas do mercado e insuficientes para motivar novas altas entre as cotações da CBOT. 

Na semana encerrada em 21 de julho, houve um cancelamento nas operações de soja da safra 2015/16 de 1,4 milhão de toneladas. Apesar disso, o volume já comprometido supera em 2% o total da temporada anterior neste mesmo período. Da safra 2016/17, por outro lado, foram vendidas 678,2 mil toneladas. Assim, no balanço, as vendas totais ficaram em 676,8 mil toneladas, abaixo das expectativas do mercado de 850 mil a 1,2 milhão de toneladas. 

Já as vendas de farelo de soja na semana encerrada em 21 de julho somaram 154,3 mil toneladas frente às projeções dos traders de 75 mil a 300 mil toneladas. Foram 79,2 mil da safra 2015/16, a maior parte destinada à República Dominicana, e 75,1 mil da 2016/17, com o México como maior comprador. Os EUA venderam ainda 6,5 mil toneladas de óleo de soja – a maior parte também para o México – com todo o volume referente ao ano comercial 2015/16. 

Por: Carla Mendes
Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-2qz

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Validar Operação * O limite de tempo está esgotado. Por favor, recarregue o CAPTCHA.