El Niño eleva risco de praga “mortal” para a lavoura

Dados do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg) revelam um crescimento de 20% na ocorrência de pragas no primeiro semestre de 2023 devido ao fenômeno climático

Produtores rurais estão em alerta com o aumento de pragas na agricultura brasileira, especialmente a mosca-branca, devido às condições climáticas adversas causadas pelo El Niño. O fluxo irregular de chuvas e temperaturas extremas favorecem a proliferação de insetos, exigindo atenção especial ao manejo das plantações.

Dados do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg) revelam um crescimento de 20% na ocorrência de pragas no primeiro semestre de 2023, com aumentos específicos de 6% na soja e 10% no milho. A mosca-branca, em particular, tem apresentado aumento populacional significativo em lavouras de diversos estados.

Como vencer a praga?

Foto: Semadesc

O manejo integrado de pragas (MIP) surge como uma estratégia para controlar a proliferação de insetos em diferentes culturas agrícolas, como soja, algodão e feijão. Essa abordagem foca na utilização de métodos de controle complementares, como:

. Cultivares resistentes: A escolha de variedades de plantas com resistência natural a pragas ajuda a reduzir a necessidade de inseticidas.
. Rotação de culturas: A alternância de diferentes culturas em um mesmo terreno dificulta o desenvolvimento de pragas que se adaptam a um único tipo de planta.
. Controle biológico: O uso de inimigos naturais, como fungos e bacilos benéficos, contribui para o controle natural das pragas.
. Controle químico: O uso de inseticidas deve ser considerado como último recurso, sempre de forma racional e com orientação profissional, para evitar o desenvolvimento de resistência e impactos negativos ao meio ambiente.O ciclo de vida da mosca-branca é composto por quatro fases: ovo, ninfa, pupa e adulto. A ninfa é um estágio crítico, pois é móvel no início e se fixa na planta para se alimentar, causando danos consideráveis. A praga prejudica as plantas continuamente durante todo o seu ciclo vital, sugando a seiva e transmitindo doenças.

Diante do aumento do risco de pragas devido ao El Niño, o manejo integrado é essencial para proteger as lavouras e garantir a produtividade da safra. Ações como a escolha de cultivares resistentes, a rotação de culturas, o controle biológico e o uso racional de inseticidas são fundamentais para preservar a saúde das plantações e garantir a segurança alimentar.

Contudo, é importante ressaltar que o controle químico deve ser usado com cautela, pois o uso indiscriminado de produtos químicos pode favorecer o aumento populacional das pragas. A consulta a um profissional qualificado é essencial para garantir a segurança e a eficiência do manejo de pragas.

Por: Planeta Campos

Mais Agronotícias